Postado por

O que é álcool isopropílico e como ele é usado?

O álcool isopropílico, também conhecido como isopropanol, é o desinfetante mais comum e amplamente usado em produtos farmacêuticos, hospitais e fabricação de aparelhos eletrônicos ou médicos.

Diferentes soluções, graus de pureza, concentrações e tipos de álcool produzem propriedades benéficas de limpeza e desinfecção quando aplicados corretamente; ou consequências perigosas quando usado de forma inadequada. Esta postagem o ajudará a identificar os principais usos, práticas recomendadas e desinfecção adequada com álcool isopropílico.

Desinfecção com Álcool Isopropílico

Por que 70% é a concentração mais eficaz de álcool isopropílico para desinfecção?

O álcool isopropílico, particularmente em soluções entre 60% e 90% de álcool com 10 – 40% de água purificada, é rapidamente antimicrobiano contra bactérias, fungos e vírus. Quando as concentrações de álcool caem abaixo de 50%, a utilidade para desinfecção cai drasticamente. Notavelmente, concentrações mais altas de álcool não geram propriedades bactericidas, viricidas ou fungicidas mais desejáveis.

A presença de água é um fator crucial na destruição ou inibição do crescimento de microrganismos patogênicos com álcool isopropílico. A água atua como um catalisador e desempenha um papel fundamental na desnaturação das proteínas das membranas celulares vegetativas.

As soluções de álcool isopropílico 70% penetram mais completamente na parede celular, o que permeia toda a célula, coagula todas as proteínas e, portanto, o microorganismo morre. O conteúdo extra de água retarda a evaporação, aumentando o tempo de contato da superfície e melhorando a eficácia. As concentrações de álcool isopropílico acima de 91% coagulam as proteínas instantaneamente. Consequentemente, é criada uma camada protetora que protege outras proteínas de coagulação posterior.

Soluções maior que 91% matam bactérias, mas às vezes requerem tempos de contato mais longos para desinfecção e permitem que os esporos permaneçam em um estado dormente sem serem mortos. Nesta análise, uma solução de álcool isopropílico a 50% mata o Staphylococcus aureus em menos de 10 segundos, mas uma solução a 90% com um tempo de contato de mais de duas horas é ineficaz.

Alguns desinfetantes matam os esporos, que são classificados como esterilizantes químicos. Então, por que soluções com alto teor de álcool geram menos resultados para resultados bactericidas e antimicrobianos?

Por que o álcool isopropílico não mata bactérias e esporos de fungos?

Algumas bactérias se transformam em células de esporos quando as condições externas são desfavoráveis; o resultado é a redução da atividade metabólica, maior resistência e imunidade a desinfetantes à base de álcool. Os esporos ficam dormentes e, uma vez que as condições se tornam favoráveis ​​novamente, o micróbio se converte de volta ao estado vegetativo e cresce ativamente.

Ao examinar a eficácia do álcool isopropílico, a tradução precisa de seus benefícios e deficiências exige distinções de identidade, pureza, esterilidade e uso pretendido. A desinfecção, ao contrário da esterilização, não fornece atributos esporicidas.

Loja Medem - Mercado Livre

A esterilização com isopropanol (também conhecido como álcool isopropílico) é possível?

Os usos adequados do álcool isopropílico exigem distinção entre saneamento, esterilização e desinfecção. Termos como desinfecção e esterilização são freqüentemente mal interpretados e não devem ser usados ​​alternadamente.

Ao contrário da esterilização, a desinfecção não é esporicida. Alguns desinfetantes matam os esporos com tempos de exposição prolongados (3–12 horas); estes são chamados de esterilizantes químicos. Em concentrações semelhantes, mas com períodos de exposição mais curtos (por exemplo, 20 minutos para 2% de glutaraldeído), esses mesmos desinfetantes matarão todos os microorganismos, exceto um grande número de esporos bacterianos; eles são chamados de desinfetantes de alto nível.

Os anti-sépticos são germicidas aplicados ao tecido vivo e à pele; desinfetantes são antimicrobianos aplicados apenas a objetos inanimados. Em geral, os anti-sépticos são usados ​​apenas na pele e não para desinfecção de superfície, e os desinfetantes não são usados ​​para a anti-sepsia da pele porque podem ferir a pele e outros tecidos. Virucida, fungicida, bactericida, esporicida e tuberculocida podem matar o tipo de microrganismo identificado pelo prefixo. Por exemplo, um bactericida é um agente que mata bactérias.

O álcool isopropílico foi excluído da classificação como desinfetante de alto nível devido à sua incapacidade de erradicar esporos bacterianos e vírus hidrofílicos, como a poliomielite. Sua categorização de baixo nível descreve a eficácia para dispositivos não críticos de atendimento ao paciente, como manguitos de pressão arterial. O álcool isopropílico também é comumente aplicado durante a limpeza de salas para desinfetar ferramentas e embalagens que devem passar para espaços ultra-limpos.

Posts Relacionados
A importância do tapete higienizador durante a COVID-19
Tapete Higienizador

Sabemos que lavar as mãos e manter distância social das pessoas é extremamente importante para prevenir a propagação do vírus COVID-19. As empresas que estão aptas a estarem abertas, por serem essenciais, estão higienizando áreas de alto contato várias vezes Leia Mais

9 passos para limpar telas de computador
Limpa Telas de Computador

Você costuma utilizar um limpa telas para fazer a limpeza do seu monitor? Limpar regularmente o monitor LCD o mantém livre de poeira, manchas e germes. Limpar com um pano de microfibra seco é a opção de limpeza mais segura Leia Mais